Governo de SP autua Bolsonaro pela 3ª vez por não uso de máscara

Governo de SP autua Bolsonaro pela 3ª vez por não uso de máscara

 Outras sete autoridades, incluindo ministros e deputados, também foram autuadas em evento realizado em Presidente Prudente



O Governo do Estado de São Paulo autuou neste sábado (31), pela terceira vez, o Presidente Jair Bolsonaro e outras sete autoridades pelo não uso de máscara em aglomeração em manifestação iniciada em Presidente Prudente, no interior paulista.

Além dele, também receberam autuações da Vigilância Sanitária Estadual o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas; o Ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional General Heleno; o Secretário Especial de Assuntos Fundiários, Luiz Antônio Nabhan Garcia; o Presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães. Já na esfera do Legislativo, foram flagrados os deputados federais Carla Zambelli, Cezinha de Madureira e Coronel Tadeu.

Os reincidentes poderão ser multados em até R$ 290,9 mil pelo estímulo e envolvimento em ações de risco à saúde pública — Bolsonaro, Tarcísio, Zambelli, Cezinha, e Coronel Tadeu foram flagrados anteriormente infringindo a lei durante manifestações em junho.

Cada um dos demais está sujeito à multa de R$ 552,71 por descumprimento da legislação, que determina o uso da proteção facial em espaços públicos.

Os autos serão enviados via Correios para cada um e descrevem as normas previstas na lei, citando a necessidade da manutenção das medidas preventivas já conhecidas e preconizadas pelas autoridades sanitárias nacionais e internacionais, como uso de máscara e distanciamento social.

O uso de máspcaras é obrigatório no Estado de São Paulo desde maio de 2020, conforme Decreto nº 64.959 e resolução SS 96. Além disso, o Código Sanitário estadual (lei 10.083/1998) especifica como circunstâncias agravantes para as infrações aquelas em que se verifica dolo, omissão e reincidência.


Agência Estado




QUERO LER O POST COMPLETO

Aneel: bandeira tarifária de agosto se manterá vermelha patamar 2

 Aneel: bandeira tarifária de agosto se manterá vermelha patamar 2

Aneel: bandeira tarifária de agosto se manterá vermelha patamar 2

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu manter a bandeira vermelha, patamar 2, para o mês de agosto. Com isso, o custo de cada 100 kilowatt-hora (kWh) consumido continua sendo de R$9,492. Segundo a agência, não houve mudança nos cenários hidrológicos do país. Ou seja, os reservatórios das usinas hidrelétricas ainda sofrem com o período de seca, forçando o uso de fontes de energia mais caras.

“Agosto inicia-se com igual perspectiva hidrológica, com os principais reservatórios do SIN [Sistema Interligado Nacional] em níveis consideravelmente baixos para essa época do ano. Essa conjuntura sinaliza horizonte com reduzida capacidade de produção hidrelétrica e necessidade de acionamento máximo dos recursos termelétricos”, explicou a Aneel.

Em períodos de seca e consequente baixa nos níveis dos reservatórios, é necessário captar energia de outros tipos de usina, como as termelétricas. Esse tipo de usina gera energia a partir de combustíveis fósseis, como diesel e gás. Além de ser mais poluente, é mais cara. Por isso, quando as termelétricas são acionadas, o custo da geração de energia aumenta e a bandeira tarifária muda.

Dentre as dicas trazidas pela Aneel para reduzir o valor da conta de luz, estão o uso racional do chuveiro elétrico (banhos mais curtos e em temperatura morna), do ar condicionado (manter os filtros limpos e reduzir ao máximo seu tempo de utilização) e do ferro de passar (juntar roupas para passar de uma só vez e começar por aquelas que exigem menor temperatura).

QUERO LER O POST COMPLETO

Paraibana com 7 anos leva medalha de ouro na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Aeronáutica

   Paraibana com 7 anos leva medalha de ouro na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Aeronáutica

Paraibana com 7 anos leva medalha de ouro na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Aeronáutica

Foto: divulgação

A estudante paraibana Helena Santos da Costa, de seis anos, conquistou medalha de ouro na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (Oba). Moradora da cidade de Campina Grande, a garota diz que gosta de ler sobre o espaço, seguindo o irmão, o jovem Yan, já conhecido por seus feitos em olimpíadas nacionais e internacionais também de astronomia, robótica, matemática e raciocínio lógico.

Apesar da pouca idade, Helena já tem um vasto conhecimento na área, e um verdadeiro fascínio pelo céu e pelo espaço. “Eu vejo meu irmão estudando e observando o espaço desde de sempre, e gosto de ficar perto dele e aprender junto”, diz a estudante.

Helena já escolheu qual profissão irá seguir, sonha em ser pilota de aviões no Exército, e já dá sinais de que terá uma carreira bem sucedida.

QUERO LER O POST COMPLETO

Museu da Língua Portuguesa é reaberto com presença de autoridades

   Museu da Língua Portuguesa é reaberto com presença de autoridades

Museu da Língua Portuguesa é reaberto com presença de autoridades

Share on facebook
 
Share on twitter
 
Share on whatsapp
 
Share on telegr
Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

O Museu da Língua Portuguesa, instalado na histórica Estação da Luz, foi reinaugurado hoje (31) com a presença de representantes de países lusófonos, entre eles os presidentes de Cabo Verde e Portugal. O português Marcelo Rebelo de Sousa condecorou a instituição com a Ordem de Camões, a honraria foi concedida pela primeira vez. O público poderá visitar o espaço a partir deste domingo (1º).

O prédio sofreu um incêndio de grandes proporções em 21 de dezembro de 2015 e teve que ser completamente reformado. Além do conteúdo das exposições, que foi revisto e ampliado, o museu contará, a partir da reabertura, com um novo terraço, com vista para o Jardim da Luz e a torre do relógio, e instalações de reforço da segurança contra incêndio.

“Aqui viemos para dizer que uma língua é uma alma feita de milhões de almas, pela qual se ama, se sofre, se cria, se chora, se ri, se pensa, se escreve, se fala”, celebrou Sousa. O presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, destacou a união dos países lusófonos e as contribuições de escritores. “Uma língua que foi cada vez mais apropriada e reconstruída e acarinhada, afagada pelos deuses, os deuses da nossa língua comum são, para além dos nossos povos humildes, aquelas que a melhor a trabalham e divulgam.”

Foram investidos cerca de R$ 85 milhões nas obras de reconstrução com diversos apoiadores privados e do governo do estado de São Paulo e do governo federal, pela Lei de Incentivo à Cultura. As obras começaram em 2017 e foram acompanhadas pelos órgãos federais, estaduais e municipais de proteção do patrimônio histórico e artístico.

“Este é o primeiro museu do mundo dedicado a um idioma e que está de volta depois de um longo período de reforma. (…) Voltou melhor, com mais recursos, mais tecnologia, ampliado e fortalecido com todos os cuidados que foram objeto dessa reconstrução do museu”, declarou o governador de São Paulo, João Doria.

Exposições

Novas instalações entre as exposições de longa duração marcam a reabertura do museu. Elas ficam dispostas no segundo e no terceiro andar do prédio. Entre as novidades, está a “Línguas do mundo”, na qual mastros se espalham pelo hall com áudios em 23 diferentes idiomas. Foram escolhidas línguas, entre as mais de 7 mil existentes, que tenham relação com o Brasil, incluindo expressões originárias, como yorubá, quimbundo, quéchua e guarani-mbyá.

Os sotaques e as expressões do português no Brasil ganham espaço na instalação “Falares”. E os “Nós da Língua Portuguesa” mostram os laços e a diversidade cultural entre os países da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP). O idioma é falado em cinco continentes por 261 milhões de pessoas.

Continuam a ser exibidas, assim como nos quase 10 anos em que o museu esteve ativo, a instalação “Palavras Cruzadas”, que mostra influências históricas no português falado no Brasil e a “Praça da Língua”, que homenageia a língua falada, escrita e cantada com um espetáculo de som e luz. A praça, uma espécie de planetário, traz poemas e músicas interpretados por nomes como Maria Bethânia e Matheus Nachtergaele. 

O museu tem curadoria de Isa Grinspum Ferraz e Hugo Barreto e contou com a colaboração de artistas, músicos, linguistas, entre outros profissionais.

QUERO LER O POST COMPLETO

Orçamento pode acomodar aumento do Bolsa Família, diz ministro

Orçamento pode acomodar aumento do Bolsa Família, diz ministro

Orçamento pode acomodar aumento do Bolsa Família, diz ministro

Foto: Edu Andrade/Ascom/ME

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que é possível acomodar no Orçamento um valor mais elevado para o Bolsa Família. Segundo ele, até o momento, o programa está perfeitamente enquadrado dentro dos planos do ministério, da Lei de Responsabilidade Fiscal e do limite do teto. A intenção é que o valor do benefício chegue a R$ 300. Guedes ponderou, no entanto, que, para aumentar o valor, é preciso controlar gastos inesperados que costumam ocorrer em decisões dos Três Poderes da República.

“Até agora, a nossa ideia do Orçamento era essa e imprevistos sempre acontecem e terão que ser atacados diretamente. Estamos analisando e, pelas primeiras informações que estão chegando, é possível que a gente tenha que rever alguma coisa”, disse após participar na sede do Ministério da Economia, no Rio, do lançamento do projeto de remição de foro digital, com a apresentação do aplicativo SPUApp.

De acordo com o ministro, o que acontece normalmente é que os Poderes são independentes e todos têm capacidade de afetar os orçamentos, com decisões que não estavam previstas. Por isso, conforme explicou, a equipe econômica calcula previsões para eventuais gastos que estão fora da sua órbita de controle. “Há sempre gastos que vêm seja em questões do Judiciário, seja do Legislativo, ou às vezes até exigências do próprio governo mesmo, que quer fazer o Bolsa Família um pouco maior. Há sempre um sinal amarelo, que passa rapidamente para o vermelho”, disse.

Vacinação e reformas

O ministro voltou a falar que o Brasil precisa caminhar na direção da aplicação de mais vacinas contra a covid-19 e a aprovação de reformas no Congresso. Ele destacou que, em poucos meses foram aprovadas medidas de interesse do Executivo como a autonomia do Banco Central, as leis do saneamento, do gás natural e de falências, a privatização dos Correios e a desestatização da Eletrobras.

“As agendas andam rapidamente quando há apoio parlamentar. A agenda construtiva hoje do Brasil é vacinação em massa e reformas,” disse o ministro.

Aplicativo

O ministro esteve no Rio de Janeiro para apresentar o projeto de remição de foro digital que permitirá aos proprietários de imóveis aforados – em que 17% da área em imóveis litorâneos é de propriedade da União – fiquem livres taxas patrimoniais. O percentual poderá ser comprado pelos proprietários, que passarão a ser donos completos dos imóveis, por meio do meio do aplicativo SPUApp, lançado nesta sexta-feira.

“Hoje o brasileiro tem 17% da casa que não lhe pertence, pertence ao Estado. É algo anacrônico. O país tem 8,5 milhões de quilômetros de costa. Isso era necessário para a defesa contra potências que pudessem invadir o país, então, todo terreno da costa era estatal, do governo, era terreno da Marinha. Estamos dando um passo decisivo. Estamos desestatizando a propriedade do brasileiro”, afirmou Guedes.

Na primeira etapa, serão beneficiados proprietários de imóveis aforados localizados na Avenida Atlântica, na orla dos bairros de Copacabana e do Leme, na zona sul do Rio de Janeiro. Nessa primeira fase, estão incluídos 4.137 imóveis, com potencial de arrecadação de R$ 165 milhões. Até março de 2022, o projeto será estendido aos outros estados, em mais duas fases, abrangendo aproximadamente 300 mil imóveis.

Hoje, os proprietários têm de pagar a taxa de laudêmio, de 5% quando o imóvel é vendido, e 0,6% de foro anual à União. Quem escolher fazer a remição passa a ser dono do imóvel de forma integral, ficando livre dessas taxas.

Para fazer a compra do terreno, o cidadão terá de usar o aplicativo SPUApp, lançado pela Secretaria de Coordenação e Governança do Patrimônio da União do Ministério da Economia e desenvolvido em parceria com o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro).

Além do ministro estavam presentes o secretário especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados, Diogo Mac Cord de Faria, o secretário substituto da SPU, Bruno Schettini, e o diretor-presidente do Serpro, Gileno Gurjão Barreto.

QUERO LER O POST COMPLETO

Maioria da executiva do PT rejeita possível filiação de Ricardo ao partido

 Maioria da executiva do PT rejeita possível filiação de Ricardo ao partido

Maioria da executiva do PT rejeita possível filiação de Ricardo ao partido

Foto: reprodução

Por maioria os representantes do PT da Paraíba rejeitaram a possível filiação do ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) ao partido, em reunião realizada na manhã deste sábado (30). Ainda não houve pedido oficial de Ricardo, porém, após conversas do político com a Nacional do partido, o PT decidiu se antecipar à decisão. De acordo com Josenilton Feitosa, secretário da Executiva Estadual do PT, em entrevista ao Portal Paraíba.com.br, 10 dos 18 membros votaram contra a filiação de Coutinho.

A reunião teve a participação do deputado federal Frei Anastácio e do deputado estadual Anísio Maia, além de outras lideranças do partido. Segundo Josenilton a decisão de rechaçar a possível filiação de Ricardo visa fortalecer a campanha de Lula na Paraíba. “Se [A filiação dele] vier, pela direção, não passa. A Nacional pode, mas vai trazer para si o ônus. Entendemos que a filiação de Ricardo reduz o palanque de Lula porque tiraria o governador João Azevêdo e outras lideranças do palanque, como Adriano Galdino. Se ele [Ricardo] quer votar em Lula, que seja como está, foi essa leitura que nos levou a tomar a decisão”, disse.

Para o secretário, Ricardo no PT reduz a disputa a uma “briga que ele tem com o governador e não interessa ao partido”, disse.

Outras filiações

Questionado a respeito de outros nomes que também teriam planos de ir para o PT, como Cida Ramos, Estela Bezerra e Márcia Lucena, Josenilton explicou que eles vão esperar a janela de filiação em março e que as discussões vão acontecer então. “Agora estamos discutindo o pedido de Ricardo, que ainda não é oficial, mas vamos rejeitar. Os outros quando chegarem vamos debater”, comentou.

“A avaliação é que mais uma vez o ex-governador tenta alterar o processo, ir para cima e resolver, como sempre, as questões”, disse ao citar a intervenção no diretório municipal do PSB em João Pessoa. “O PT é feito por baixo, por pessoas da base e não desse jeito. A direção estadual vai dizer não”, concluiu.

Na reunião também foi tirada uma comissão para elaborar uma carta dirigida à militância do PT e à população paraibana.

Participaram representantes das seguintes forças políticas:

Coletivo Reviravolta

Articulação de Esquerda

Militância Socialista

Avante

PT pela Base




QUERO LER O POST COMPLETO

Motociata de Bolsonaro custará R$ 300 mil aos cofres

Motociata de Bolsonaro custará R$ 300 mil aos cofres

Ao final de passeio com apoiadores, presidente saiu em defesa de seus ministros e da minirreforma que promoveu em seu governo na última semana




O presidente Jair Bolsonaro participa na manhã deste sábado, 31, de um passeio de motocicleta com apoiadores em Presidente Prudente, no interior de São Paulo. Em transmissão ao vivo feita nesta manhã, ele aparece com roupas de motoqueiro enquanto cumprimenta apoiadores, sem usar máscara de proteção contra a covid-19. O esquema de segurança para a visita do chefe do Executivo custará mais de R$ 300 mil aos cofres públicos, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo.

Em discurso com apelo religioso, Bolsonaro saiu em defesa de seus ministros nesta manhã e voltou a sustentar a necessidade de mudanças no atual sistema de votação, defendendo "eleições limpas, da forma que o povo deseja". Nos últimos dias, o presidente promoveu uma minirreforma ministerial, que teve como principal mudança a inclusão do então senador Ciro Nogueira (PP) na Casa Civil, e tem tentado elevar o tom das acusações de fraude ao atual sistema de votação, mas falha em apresentar uma prova sequer. Não há indício de fraude comprovada no sistema de votação vigente.

"Não aceitaremos uma farsa", acrescentou Bolsonaro a uma plateia de apoiadores, sem se aprofundar na questão do voto impresso. Ao lado do palanque onde discursava, no entanto, havia um outdoor com a frase "Voto impresso auditável".

"O soldado que vai à guerra e tem medo de morrer é um covarde. Jamais temerei alguns homens. A vontade do Brasil é a vontade de Deus e a vontade aqui na terra é a vontade de cada um de vocês", disse o presidente. "Nunca o Brasil teve um time de ministros como, graças a Deus, eu tenho, escolhidos pelo critério técnico e cada vez mais cada um deles vem dizendo a que veio", completou, antes de a transmissão ao vivo ser encerrada.

Na última quinta-feira, 29, o presidente protagonizou uma live anunciada como "bombástica", em que supostamente apresentaria provas de fraudes nas eleições. A transmissão, baseada em fake news já desmentidas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) acabou por fragilizar ainda mais a narrativa do Palácio do Planalto contra a urna eletrônica.

Durante a transmissão de mais de 2 horas, o chefe do Executivo repetiu ataques ao TSE e ao presidente da Corte, ministro Luís Roberto Barroso, e admitiu não ter provas, apenas "indícios" de fraude. Veja aqui a checagem do Estadão Verifica sobre as acusações do presidente.

O evento de hoje acontece às vésperas de atos pró-voto impresso, convocados por apoiadores do presidente como resposta às frequentes manifestações de opositores ao governo.

Viagem a Presidente Prudente

De acordo com nota do governo estadual, a Polícia Militar montou um esquema especial de policiamento para garantir a segurança do ato em Presidente Prudente, além da fluidez do trânsito e do "o direito à livre manifestação". O efetivo conta com cerca de 450 policiais militares ao longo do percurso da visita, incluindo monitoramento por drones e pelo helicóptero Águia da região.

A efeito de comparação, a última motociata do presidente em São Paulo, realizada no dia 12 de junho na capital e na região de Jundiaí, custou R$ 1,2 milhão. Naquele dia, foram escalados mais de 6,3 mil policiais. Na ocasião, por ter descumprido decreto estadual e não ter usado máscara, o presidente foi multado em R$ 552,71.

Ao meio-dia, está prevista uma visita de Bolsonaro ao Hospital de Esperança, antigo Hospital Regional do Câncer, na cidade. O hospital será oficialmente credenciado ao Sistema Único de Saúde (SUS). Às 14h, segundo consta em sua agenda oficial, o presidente terá um encontro com prefeitos de Mato Grosso do Sul, do Paraná e de São Paulo. O retorno a Brasília está marcado para às 15h35.

Um evento para o presidente que estava previsto para acontecer na cidade foi proibido pela Justiça na última quarta-feira, 28. A recepção, que reuniria duas mil pessoas no Recinto de Exposições de Presidente Prudente, havia sido autorizada por decreto pela prefeitura, mas foi derrubada pelo juiz Darci Lopes Beraldo. Ele acatou a uma ação movida pelo Ministério Público estadual, alegando que a realização contrariava as regras sanitárias de prevenção à pandemia do novo coronavírus.

No último dia 13, o prefeito Ed Thomas (PSB) havia assinado decreto permitindo 1.200 pessoas na recepção ao presidente. Depois, aumentou para duas mil. A cidade é sede da União Democrática Ruralista (UDR), que durante muitos anos foi presidida pelo atual secretário de Assuntos Fundiários do governo federal, Luiz Antonio Nabhan Garcia.

As motociatas são os eventos em que Bolsonaro busca se conectar à base mais fiel de apoiadores. A última aconteceu no dia 10, em Porto Alegre, poucos dias antes de o presidente ser internado por uma obstrução no intestino. Anteriormente, o presidente havia liderado o comboio de motociclistas em Chapecó (SC), em São Paulo, no Rio e em Brasília. / COM BRENDA ZACHARIAS, CÁSSIA MIRANDA E FABRÍCIO DE CASTRO

Estadão

QUERO LER O POST COMPLETO

Cão toca campainha para entrar em casa e surpreende donos em MT: 'Pensava que era um fantasma'

Cão toca campainha para entrar em casa e surpreende donos em MT: 'Pensava que era um fantasma'

Cão toca campainha para entrar em casa e surpreende donos em MT: 'Pensava que era um fantasma'

Quase todos os dias, os donos escutavam a campainha tocar, mas só descobriram quem fazia isso depois de assistirem aos vídeos gravados por moradores da região que repercutiram nas redes sociais.



Cachorro toca a campainha para avisar aos donos que chegou em casa

Um vídeo de um cachorro da raça foxhound americano tocando a campainha para entrar em casa viralizou nas redes sociais nesta semana e ajudou a família a desvendar um 'mistério', em Alto Taquari, a 509 km de Cuiabá. Quase todos os dias, os donos escutavam a campainha tocar, mas só descobriram quem fazia isso depois de assistirem aos vídeos gravados por moradores da região.

O tutor do 'Faísca', Giglio Bernini, contou ao G1 que a família alimentava a teoria de que a campainha era tocada por um 'fantasma'.

“Pensava que era um fantasma, porque, do nada, começava a tocar e nunca tinha pessoas no portão. Também desconfiamos que poderiam ser crianças brincando ou alguém querendo roubar a casa. Não imaginávamos que seria o Faísca, porque nunca ensinamos isso a ele”, contou.

Um dos vídeos divulgados mostra o momento em que o cão chega em casa, toca a campainha e espera alguém da família abrir o portão para ele entrar.

“Ele fica solto no quintal de casa, mas quando alguém abre o portão ele corre para a rua e volta a hora que quer. Nunca adestramos. É um cachorro muito esperto, engraçado”, disse.

Família instalou câmeras de segurança e confirmou que era mesmo o Faísca que tocava a campainha da casa — Foto: Reprodução
Família instalou câmeras de segurança e confirmou que era mesmo o Faísca que tocava a campainha da casa — Foto: Reprodução

Para ter certeza que era mesmo o cachorro que tocava a campainha da casa, Giglio disse que a família instalou câmeras de segurança e, após checar as imagens, perceberam que Faísca faz isso sempre que chega da rua.

Faísca tocando a campainha para entrar em casa — Foto: Reprodução
Faísca tocando a campainha para entrar em casa — Foto: Reprodução

6 meses longe da família

Faísca tem 6 anos e, quando era menor, foi roubado. Segundo Giglio, ele passou seis meses longe da família, até ser encontrado na rua.

“Anunciamos na cidade que ele tinha sido roubado, mas não conseguimos encontrar. Depois de um tempo ligaram falando que ele estava na rua. Provavelmente, a pessoa que roubou criou ele em algum sítio da região e ele acabou conseguindo fugir”, contou.

Faísca está com a família há cerca de seis anos — Foto: Giglio Bernini/Arquivo pessoal
Faísca está com a família há cerca de seis anos — Foto: Giglio Bernini/Arquivo pessoal

Giglio contou que o comportamento do cão mudou depois disso e ele passou a ficar mais receoso com a presença de pessoas desconhecidas.

“Ele é um cachorro muito dócil. Antes do roubo, ia com todo mundo, mas depois passou a ficar com receio das pessoas que não são da família. Agora leva um tempo a mais para pegar confiança”, explicou.



Por Kessillen Lopes, G1 MT






QUERO LER O POST COMPLETO

Iraniano medalhista de ouro na Olimpíada é acusado de integrar grupo terrorista

Iraniano medalhista de ouro na Olimpíada é acusado de integrar grupo terrorista

 


Movimento United For Navid pede à Comissão de Ética do COI que investigue imediatamente o atleta e exige que o ouro olímpico seja suspenso



O atleta olímpico iraniano Javad Foroughi, que conquistou a medalha de ouro no Tiro Esportivo, na pistola de ar de 10m, no último sábado (24), é acusado de integrar o grupo terrorista Corpo de Guardas Revolucionários Islâmicos (IRGC).

O movimento United For Navid, criado após a execução do lutador iraniano Navid Afkari pela República Islâmica do Irã, por participar dos protestos anti-regime de 2018, foi quem faz a acusação.

O grupo pede à Comissão de Ética do COI que investigue imediatamente o medalhista e exige que o ouro olímpico conquistado no sábado seja suspenso enquanto a investigação estiver em curso.

Leia na íntegra a declaração feita pelo United For Navid:

A campanha "United For Navid" considera a concessão de uma medalha de ouro olímpica ao atirador iraniano Javad Foroughi não apenas uma catástrofe para os esportes iranianos, mas também para a comunidade internacional e, especialmente, a reputação do Comitê Olímpico Internacional (COI). Foroughi, de 41 anos, é membro atual e antigo de uma organização terrorista. Especificamente, o Corpo de Guardas Revolucionários Islâmicos (IRGC), que tem um histórico de violência e matança não apenas de iranianos e manifestantes lá, mas também de pessoas inocentes na Síria, Iraque e Líbano. O IRGC é uma organização terrorista estrangeira designada pelos Estados Unidos.

A campanha "United For Navid" escreveu ao COI no início deste ano e os alertou sobre a possível presença de militares e até de políticos servindo como representantes atléticos do Irã. Funcionários do COI nunca tomaram qualquer atitude.

Conceder uma medalha de ouro olímpica a um membro de uma organização terrorista é um insulto a outros atletas e uma mancha no COI. "United for Navid" exige uma investigação imediata pelo COI e, até que uma investigação seja concluída, a suspensão de qualquer premiação de medalha. 




SBT News


QUERO LER O POST COMPLETO