Compartilhar ai vai!

Sintab discute Saúde pública em evento com forte presença de servidores, em Campina Grande



Mais de mil pessoas participaram do ‘I Seminário de Saúde – SUS, Realidade e Perspectivas’, promovido pelo Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais do Agreste e da Borborema (Sintab), na manhã desta quarta-feira (9), na AABB. O evento destacou o desmonte do Sistema Único de Saúde (SUS), traçando um panorama, através dos especialistas convidados, da grave situação da saúde pública no Brasil.

O diretor do Hospital de Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes, o cirurgião Geraldo Medeiros, foi o primeiro a se apresentar e falou sobre “banalização do Trauma”, mostrando dados relevantes sobre os atendimentos realizados naquela unidade hospitalar, e destacando que o problema do SUS não é falta de dinheiro, mas gestão de má qualidade, ou falta de gestão. Ele chamou a atenção ainda para necessidade de construção de um hospital municipal na Rainha da Borborema.

 Em seguida, a professora do Departamento de Serviço Social da UEPB, Alessandra Ximenes da Silva, abordou o desmonte do SUS e as contrarreformas do governo Michel Temer.

“Não podemos definir como reformas quando se retiram ou se restringem direitos. As mudanças foram feitas sem nenhuma discussão com os usuários. As farmácias populares foram fechadas, ao todo, 367 unidades, uma perda gravíssima”, enfatizou.

 A terceira palestrante, também professora do Departamento de Serviço Social da UEPB, Kathleen Leal de Vasconcelos, detalhou a situação precária da saúde em Campina Grande, sobretudo da atenção básica, como a precariedade na estrutura física, falta de medicamentos e insumos, equipamentos sem manutenção, falta de profissionais, entre outros problemas.

Para o presidente do Sintab, Nazito Pereira, o seminário funcionou de forma bastante didática.

“Acredito que todos saíram daqui muito bem informados e, ao final, a gente entendeu até um pouco mais a estrutura do SUS, e isso foi muito bom para o nosso aprendizado. A partir daí levantamos mais ainda a bandeira de luta em favor de uma saúde de qualidade”, completou.

 O coordenador de comunicação do Sindicato por sua vez, Napoleão Maracajá, frisou o sucesso do evento, a competência dos especialistas, também lamentou a situação do SUS em todo país.

“Agradecemos imensamente este público grandioso e atencioso, e aos nossos convidados. Trouxemos a experiência em gestão, com dr. Geraldo e a visão acadêmica, com as professoras Alessandra e Kathleen. O SUS é uma grande conquista, senão a maior da Constituição de 1.988 e está na UTI, agonizando. Esse é o grito de Campina, dos usuários, dos gestores e o Sindicato não poderia ficar alheio porque também tem um papel a cumprir”, resumiu.

Como resultado do I Seminário de Saúde, será elaborado um documento, com a contribuição dos especialistas convidados e dos relatos e dados coletados pela diretoria do Sintab e o dossiê deverá ser entregue ao Ministério Público (MP), como instrumento de denúncia.




Da Redação com Ascom

Nenhum comentário

Aviso: Os comentários serão moderados...

Tecnologia do Blogger.