Compartilhar ai vai!

O verdadeiro candidato cacareco



Em 1959 um Rinoceronte roubou a cena de 450 candidatos para a Câmara Municipal de São Paulo - Teve 100 mil votos!


Por Estêvão Zizzi



Cacareco na verdade foi um rinoceronte do Zoológico de São Paulo que, nas eleições de outubro de 1958 para vereador da cidade de São Paulo, ganhou cerca de 100 mil votos. Naquele tempo, a eleição era realizada com cédulas de papel "O sufrágio" e os eleitores escreviam o nome de seu candidato de preferência.

Cacareco foi um dos casos mais famosos casos de voto nulo em massa da história da política brasileira, uma vez que se tornou o "candidato" mais votado das eleições. O partido mais votado não chegou a 95.000 votos. As eleições foram no dia 4 de outubro de 1959 . Mais de quinhentos candidatos disputavam as 45 vagas para vereador.

Após a divulgação do resultado das eleições, Stanislaw Ponte Preta teria comentado ao jornal Última Hora que "diversos membros da cúpula do PSP andaram rondando a jaula de Cacareco, para o colocarem no lugar de Adhemar de Barros . Já o então presidente JK - teria declarado: "Não sou intérprete de acontecimentos sociais e políticos. Aguardo as interpretações do próprio povo".

A idéia de lançar o animal como candidato teria sido do jornalista Itaboraí Martins, em protesto contra o baixo nível dos outros 450 concorrentes. O fato se tornou notório e serviu como referência para várias análises de percentuais no Brasil de voto nulo e dos votos de protesto e indignação.

Quando aquele imenso rinoceronte chegou a São Paulo, as pessoas não poderiam imaginar que ele se tornaria uma das figuras mais importantes do folclore político brasileiro. "Cacareco" viera do Rio especialmente para a inauguração do zoológico paulistano, no dia 28 de setembro de 1958.

A população logo se apaixonou por ele e, em poucos dias, Cacareco virou uma ilustre celebridade de coluna social.

Os cariocas queriam sua volta, os paulistas insistiam em ficar com ele, atingindo o objetivo. No ano seguinte, em plena campanha eleitoral para a renovação da Câmara e do Senado, a polêmica sobre o domicílio de Cacareco dominava os jornais. E acabou acontecendo o inimaginável: Cacareco foi eleito vereador de São Paulo, com cerca de 100.000 votos.

Ninguém podia imaginar que iria se tornar símbolo de protesto do eleitorado paulistano.

Cacareco era filho de Britador e Teresinha, o paquiderme bonachão recebeu esse nome porque era feio e desengonçado quando filhote. Cacareco, na verdade, era fêmea e tinha dois chifres.

Três dias antes da eleição, Cacareco seria “exilado”: embarcaram-no num caminhão que o levaria de volta ao Rio de Janeiro. Em sua partida, muita gente deu adeus àquele que seria o maior nome do pleito municipal do estado de São Paulo.

Na época o episódio foi destaque na Revista Time, que transcreveu a opinião de um eleitor: “É melhor eleger um rinoceronte do que um asno”.

Um rinoceronte – vive em média 45 anos, se mantido em seu hábitat. Porém, o “quase-vereador” morreu alguns anos depois de ter alcançado o estrelato. Não completou nem 10 anos de vida. A quem diga que desiludiu-se com a carreira pública, que prometia. E Cacareco, é bom registrar, nunca prometeu nada.

Na época, daria para elegeria quase 10 candidatos. era na base do papelzinho, na mão. Hoje não seria possível , com a urna eletrônica.

Mas o assunto e por isso trago a tona, é um termo novamente usado em nossos dias. Os votos Cacarecos são para os candidatos engraçados, folclóricos, sem expressão alguma ou semi-analfabeto.
Até uma música (marchinha) foi sucesso em muitos carnavais.

Cacareco É O Maior

Dupla Ouro e Prata, Marcha do Cacareco. Durval de Sousa e Maria Teresa ... Risadinha e José Roy

Ca-ca-ca-ca-re-co

Cacareco, Cacareco é o maior
Ca-ca-ca-ca-re-co
Cacareco de ninguém tem dó
Eu encontrei o Cacareco
Tomando chope com salsicha e rabanada
Mas lá no bloco da vitória ele gritava
Aqui, Gerarda, aqui, Gerarda.


Resultado de imagem para cacareco


Nenhum comentário

Aviso: Os comentários serão moderados...

Tecnologia do Blogger.