Compartilhar ai vai!

Golpistas digitais usam processos seletivos de grandes marcas para enganar vítimas

Falsas promessas já atingiram juntas mais de 690 mil brasileiros, segundo empresa de segurança

Hackers usam processos seletivos para roubar dados de vítimas
Getty Images


Com o cenário de desemprego no País, a busca por oportunidades de trabalho se intensifica no Brasil. De olho neste público, hackers estão se aproveitando para divulgar falsos processos seletivos de grandes marcas e enganar usuários de smartphones.

De acordo com a PSafe, empresa de segurança, cibercriminosos estão disseminando via WhatsApp mensagens falsas com links que supostamente possibilitariam ao usuário se candidatar em falsas ofertas de emprego da Nestlé e da C&A, com salários que podem chegar a até R$ 1.922.

Até o momento, mais de 693 mil pessoas já foram afetadas pelos ataques, em especial, proprietários de smartphones dos estados de São Paulo, que somaram 112 mil tentativas de ataques, Rio de Janeiro (76 mil) e Bahia (36 mil).

Golpistas usam vagas falsas em empresas famosas para atrair vítimas.  Reprodução


A armadilha diz ao usuário que ambas as marcas estão contratando profissionais com urgência, sem necessidade de ter experiência e para início imediato. Para se candidatar, ele deve preencher seus dados pessoais (nome/telefone) e responder perguntas básicas como, se é maior de 18 anos e já trabalhou com carteira assinada, no caso da Nestlé, e qual turno e área que deseja trabalhar, no caso da C&A. Em seguida, para poder continuar com o suposto cadastro, é solicitado que a vítima compartilhe a falsa oportunidade de emprego com amigos.

Após o compartilhamento, o usuário é encaminhado para se cadastrar em serviços de SMS pago - que efetuam cobranças indevidas - ou baixar apps falsos, que podem infectar o smartphone e deixá-lo vulnerável a outros tipos de crimes ou prejuízo financeiro, explica o gerente de Segurança da PSafe, Emílio Simoni.

— Os cibercriminosos têm procurado, cada vez mais, desenvolver golpes que atendam às necessidades de uma grande parcela da população e ainda utilizam, de forma fraudulenta, o nome de marcas reconhecidas para trazer credibilidade.

Neste caso, eles aproveitam a alta taxa de desemprego no país para atrair as vítimas. É importante que o usuário crie o hábito de se certificar sobre a veracidade de qualquer informação antes de compartilhá-la com seus contatos.

Para não se tornar uma vítima de hackers, o especialista da PSafe ainda reforça a importância de o usuário ter instalado em seu celular um software de segurança com a função ‘antiphishing’, pois esse sistema é capaz de analisar todas as ameaças existentes no mundo virtual.

Só no caso do golpe utilizando a marca da Nestlé, o aplicativo DFNDR, desenvolvido pela empresa, efetuou mais de 500 bloqueios por hora, protegendo o smartphone de seus usuários. Caso caia no golpe, é recomendável entrar em contato com a operadora do celular para cancelar o serviço de SMS pago.




R7



Nenhum comentário

Aviso: Os comentários serão moderados...

Tecnologia do Blogger.