“Vai ter outro aumento em 15 dias”, lamenta presidente do Sindicato dos Revendedores de Combustíveis de CG



O presidente do Sindicato dos Revendedores de Combustíveis em Campina Grande, Bruno Agra, afirmou que este aumento no preço dos combustíveis “é um desastre” considerando a dificuldade econômica pela qual passa o país. Ele acrescentou que em 15 dias, haverá outro aumento devido o cálculo do ICMS, que é feito a partir do preço na bomba.

“É um desastre numa época dessa em que a sociedade está em recessão, sentindo desemprego. Para o governo é muito fácil, ele tem uma despesa muito grande e a forma encontrada é sempre aumentar tributo. Toda vez que se aumenta tributo, diminui a atividade econômica. A solução mágica do governo em aumentar tributo vai ocasionar em mais recessão. Aumentou o tributo em combustível vai diminuir o consumo e a locomoção, e isso é um desastre para o país. Essa equipe econômica não sabe ou não quer fazer o que tem que fazer, que é cortar gastos”, disse Bruno.

Bruno também explicou a cadeia de aumento de tributos, que vai culminar em mais 12 centavos de aumento nos próximos 15 dias.

“O combustível é muito tributado e existe o tributo em efeito cascata. O ICMS é tributado sobre o que está na bomba, é outro equívoco. Quando se aumenta a cadeia no combustível, aumenta o ICMS, que é 30% no valor da bomba. Como houve aumento agora,  daqui a 15 dias vão fazer um ajuste na pauta do ICMS, então lá vem mais R$1,12 para o consumidor. O posto apenas adéqua o custo dele ao recebimento. Então daqui a uns quinze dias vai ter outro aumento e é provável que seja na Paraíba inteira, porque o cálculo do ICMS faz por base o preço médio nas bombas, então quando vier a nova pesquisa, o preço vai ser maior. Em Campina deve ter subido R$0,40 e 12 centavos da pauta por litro”, lamentou.

As informações repercutiram na Rádio Correio.





Da Redação

Nenhum comentário

Aviso: Os comentários serão moderados...

Tecnologia do Blogger.