Governistas agora espalham que Lígia pode ser candidata


A dificuldade para a vice Lígia Feliciano (PDT) ser a candidata à sucessão é porque não está filiada ao PSB, partido do governador Ricardo Coutinho. O Palácio da Redenção agora espalha outra tese: “Essa é a premissa que deve ser fixada”, sustentou o procurador-geral Gilberto Carneiro (foto).

“Eu defendo isso”, para depois pontuar: “Lígia é uma pessoa que foi eleita vice-governadora. Portanto, é natural que ela tenha pretensão de disputar, não deixa de ser um nome objeto de avaliação. Tem uma dificuldade porque não está dentro do PSB”.

Em seguida, defendeu: “Eu acho que a candidatura deve sair do partido. Essa é uma premissa que deve ser fixada”, reiterou.

Como é informação já de dentro do partido, o procurador-geral repetiu outro auxiliar do Palácio da Redenção, João Azevedo, que estabeleceu o mês de novembro para a definição do nome que irá concorrer à sucessão governamental de 2018.



Blog de Marcone Ferreira

Nenhum comentário

Aviso: Os comentários serão moderados...

Tecnologia do Blogger.