Dilma diz que foi vítima de golpe e que ele vem se repetindo: Militantes e estudantes protestam contra terceirização na Educação na PB


Em palestra realizada na capital paraibana, militantes e estudantes interromperam o evento com palavras de ordem ("Não à terceirização") contra terceirização na atividade meio da Educação no governo Ricardo Cutinho.

Em João Pessoa, Dilma volta a se dizer vítima de golpe e diz que ele vem se repetindo 

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) voltou a se dizer vítima de um golpe, no episódio em que foi alvo de um impeachment, em 2016. A petista esteve em João Pessoa, neste sábado (22), para ministrar aula inaugural de um curso para a formação de lideranças. A iniciativa é da Fundação Perseu Abrano, instituição ligada ao Partido dos Trabalhadores. Discursando para um público considerável, no Auditório da Reitoria da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), ela falou de machismo, mas admitiu que não foi afastada do cargo por isso. “Não era essa a razão primeira. Ela estava dentro das outras e foi usada para se fazer esse processo”, ressaltou.

Dilma assegura que o processo que a apeou do poder continua produzindo seus efeitos. “Ele vem se repetindo e se reproduzindo”, ressalta, dentro de um contexto em que falava sobre supressão de direitos dos trabalhadores brasileiros. Disse ainda que, dentro deste contexto, busca-se o aumento da desigualdade. O fato, ela reforça, foi registrado nos Estados Unidos e na Europa nos últimos anos. O paralelo não aconteceu no Brasil, com ela no poder, e nem na Argentina, quando era comandada por Cristina Kirchner. “Um homem branco, nos Estados Unidos, na eleição de (Donald) Trump, ganhava o mesmo de 70 anos atrás”, enfatizou.

Sobre a sua saída do poder, disse que a história tem sido implacável com os principais defensores do impeachment. A lista referida por Dilma é longa. Ela é encabeçada pelo presidente Michel Temer (PMDB), alvo de uma denúncia de corrupção passiva. Outro não menos implicado é o senador Aécio Neves (PSDB-MG), que foi flagrado em áudio pedindo R$ 2 milhões ao empresário Joésley Batista, da JBS. O terceiro da lista citado por ela é o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Ele foi cassado e se encontra preso na Penitenciária Federal de Catanduvas, no Paraná, por determinação do juiz Sérgio Moro.

Preconceito

Ao falar sobre o machismo na política brasileira, Dilma Rousseff lembrou o tratamento recebido quado estava no poder. “Como é que era o discurso comigo? Esta senhora é dura. Como é que eles se refeririam ao homem: ‘ah, ele é forte’. Dura tem um conteúdo subjacente negativo. Essa mulher, ela é obsessiva, trabalha demais, obriga todo mundo a trabalhar. Essa mulher é obsessiva. Como é com o homem? Ele é muito trabalhador, empreendedor e criativo”, criticou.

O ‘Curso de Difusão do Conhecimento em Gestão Pública e Resistência ao Golpe’ é voltado para movimentos sociais e populares, militantes da esquerda e do PT. De acordo com o presidente do partido, Jackson Macedo, todas as 300 vagas disponíveis foram preenchidas. O curso terá duração de 90 dias.





Com Blog do Suetoni


Nenhum comentário

Aviso: Os comentários serão moderados...

Tecnologia do Blogger.