'Assalto legalizado': Postos reajustam combustíveis e gasolina custa até R$ 3,999 na PB. População culpa Temer


 Condutores de veículos de João Pessoa estão revoltados com a atitude do governo Temer de aumentar o imposto sobre os combustíveis. Para os pessoenses que abastecem seus veículos semanalmente, a medida tomada por Temer é indecente e vergonhosa. O objetivo do presidente foi tapar o rombo no orçamento, já que está com dificuldades para fechar as contas deste ano.

Na capital paraibana, a maioria dos postos de combustíveis já reajustaram os valores nas bombas e quem vendia gasolina comum a R$ 3,099 reajustou o preço para R$ 3,65 e já tem postos que aumentaram o produto para R$ 3,99, inclusive com diferença nos preços para pagamento em dinheiro ou no cartão.

Com o impacto do aumento no preço dos combustíveis, o pessoense que for abastecer o tanque de um carro, por exemplo, de 40 litros, terá que pagar R$ 16,40 a mais do que vinha pagando até a última quinta-feira. Na manhã de ontem, alguns postos ainda vendiam gasolina por R$ 3,079 ou R$ 3,42 porém, a maioria já vendia a R$ 3,69 ou R$ 3,79.

O comentário entre os motoristas que abasteciam seus carros ontem com preços já reajustados é que a partir de agora a população deve se preparar para uma avalanche de preços em diversos produtos, principalmente na cesta básica.

Sindipetro-PB De acordo com o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e Derivados de Petróleo no Estado da Paraíba (Sindipetro- PB), Omar Hamad Filho, o aumento da carga tributária deliberada pelo governo Temer é prejudicial porque o país passa por um quadro de recessão. Com esse aumento, todos saem perdendo: empresas, consumidores e a sociedade.

Segundo ele, o aumento do PIS/Cofins, na dimensão em que foi realizado, mais que dobrando seu valor no caso da gasolina, terá inevitavelmente grande e imediato reflexo nos preços. Se por um lado as distribuidoras de combustíveis em geral repassam os aumentos de impostos com agilidade, por outro, a margem de lucro praticada pela ampla maioria dos empresários do setor é menor que o próprio aumento.

“O governo Temer deveria sim tomar medidas para reduzir os gastos do próprio governo, mas prefere aumentar impostos prejudicando toda a classe trabalhadora. Isso é muito ruim porque vai impactar diretamente nos demais produtos utilizados pela população. É necessário tapar o rombo, mas não dessa forma prejudicando a classe trabalhadora”, disse o pessoense Ronaldo Loureiro.

Já Edgledson Régis que também mora na capital, disse: “Esse governo é tão indecente que quando ele vê que o trabalhador está tendo algum benefício, como por exemplo, o preço do combustível que estava congelado há alguns meses, ele toma uma medida para prejudicar quem realmente trabalha. O brasileiro tem que protestar e exigir a saída desse governo”, destacou.

Redação

Nenhum comentário

Aviso: Os comentários serão moderados...

Tecnologia do Blogger.