Grato por sua visita!

Vaquinha para remover tatuagem “eu sou ladrão e vacilão” é golpe

Milhares de pessoas no Brasil caíram em golpe na vaquinha para remover tatuagem “sou ladrão e vacilão”. Responsáveis fugiram com o dinheiro.


Mais uma vez, estamos aqui para falar da história da tatuagem na testa do rapaz acusado de roubar uma bicicleta. Depois de alguns sites falarem que a vaquinha organizada para remover os dizeres “eu sou ladrão e vacilão” arrecadou milhões de reais, agora estão falando que os organizadores fugiram com o dinheiro.

De acordo com um texto publicado em um blog (que também havia publicado a história que citamos antes), milhares de pessoas caíram no golpe. A publicação aponta que o estelionatário que criou a vaquinha removeu a publicação e fugiu com o dinheiro.

Leia:

Milhares de pessoas em todo Brasil caíram no golpe da vaquinha para remover o “Sou ladrão e vacilão Estelionatário se passa por amigo de vítima torturada por dois homens em São Bernardo do Campo. E cria uma “Vaquinha Online” com intuído de arrecadar dinheiro para remover a tatuagem do jovem, mas tudo não passava de um golpe, quando o criminoso conseguiu a quantia de 15 mil reais, removeu a publicação e desapareceu com o dinheiro.

A família da vítima informou a reportagem da CNN TV que jamais autorizou alguém produzir “vaquinhas” ou arrecadação de dinheiro para remoção da tatuagem, tendo em vista que um grupo de empresários que não querem se já se identificar se prontificaram em arcar com todas as despesas.

Milhares caíram no golpe da vaquinha para remover tatuagem da testa?

É claro que muita gente contrária à vaquinha e a favor da tatuagem (sim, elas existem) compartilhou o link para “tirar um sarro” de quem ajudou na campanha. Porém, fizeram à toa porque a história é falsa. Vamos aos fatos.

O primeiro indício que mostra que a história é falsa está na fonte da informação. O site que publicou a história é o mesmo que já lançou alguns boatos desmentidos aqui (como o da vaquinha ter recolhido milhões). Ou seja, a fonte não é das mais confiáveis.

A notícia também falha ao apontar três aspectos. O primeiro é falar que o “criador da vaquinha se fingiu de amigo do rapaz e sumiu”. Não é verdade. O “criador” é, na realidade, um coletivo chamado Afroguerrilha. Não é “alguém que é amigo do rapaz” e tampouco sumiu. Na manhã do dia 12 de junho, o coletivo publicou o seguinte texto:

Além da remoção, o valor será destinado a parte dos custos com o processo judicial, ao seu tratamento psicológico e o restante será destinado diretamente a avó do garoto, que é a responsável por ele e vive uma situação de pobreza muito forte, inclusive tem a água e luz de casa cortados. Vamos organizar a prestação de contas pública da arrecadação para que cada centavo seja gasto de forma transparente e que todos que doaram saibam como o valor será de fato usado. Nos deixe sua mensagem de apoio. É muito importante! Muito obrigado a geral que apoiou. VOCÊS fazem diferença no mundo!

O segundo ponto é em relação à vaquinha “ter saído do ar”. Apesar de já ter arrecadado os R$ 15 mil desejados, ela está no ar. Até o momento (início da tarde do dia 12/06), arrecadou R$ 19 mil.

Por fim, o texto cita uma entrevista da família à “CNN TV”. Para começar não existe “CNN TV”. Talvez, eles queriam falar em TV CNN. Independentemente disso, o fato é que a família não deu entrevista alguma para a rede de notícias norte-americana dizendo que nunca autorizou ninguém a fazer vaquinha.

Resumindo: a história que fala que a vaquinha para remoção da tatuagem da cabeça do rapaz acusado de roubo é falsa. Nem a família falou sobre o assunto para a CNN nem o criador da campanha, “sumiu”.





Fonte: Boatos.org




Nenhum comentário

Aviso: Os comentários serão moderados...

Tecnologia do Blogger.