Grato por sua visita!

Prefeito de São Paulo e o prefeito do Rio reduziram recursos para o carnaval 2018


Doria garante recursos para carnaval 2018 com ampliação do investimento privado


O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), garantiu na ultima terça-feira (20) que os recursos do carnaval paulistano serão mantidos na mesma ordem para 2018. O tucano participou de uma reunião em seu gabinete com os prefeitos de oito cidades brasileiras, entre eles o do Rio de Janeiro, Marcello Crivella, nesta tarde.

Apesar da verba para as escolas de samba estar garantida, Doria disse que vai tentar diminuir ao máximo a participação da Prefeitura no repasse.

"Vamos fazer um trabalho ainda mais intenso com o setor privado. Ou seja, vamos suplementar os recursos que a Prefeitura tiver necessidade de reduzir com o investimento privado. Ou seja, às escolas de samba e à liga não faltará o recurso estimado e previsto. Pode mudar o carimbo. Em vez de ser público, ser privado", explicou.

O prefeito afirmou que ainda não sabe quanto pretende cortar dos gastos públicos, mas mostrou-se otimista em achar futuros parceiros para dividir a conta.

"O carnaval de São Paulo é importante não só como uma atividade cultural e de lazer, mas é importante também como fator turístico. Ele gera receita para a cidade, demanda não só de pessoas do interior do estado para a capital, como de turistas que vem de outros países, além da movimentação dos próprios cidadãos que aqui estão e utilizam restaurantes, transporte, serviços, fantasias... enfim, há uma irrigação econômica grande", disse.

De acordo com Doria, o aumento da participação da iniciativa privada e a consequente redução do investimento público vai "equalizar, garantir a realização do carnaval".

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, por sua vez, garantiu após a fala de Doria que não vai voltar atrás na decisão de cortar a verba do carnaval carioca. O repasse da Prefeitura da cidade às escolas de samba será reduzido pela metade no ano que vem.

Segundo Crivella, a decisão pelo corte não tem a ver com questões religiosas, mas sim com responsabilidade fiscal. "Quando eu assumi, nós encontramos um déficit de R$ 3 bilhões no orçamento", justificou.

"É importante ressaltar que o carnaval do Rio de Janeiro, nos últimos cinco anos, com exceção do ano passado, recebeu R$ 1 milhão por escola, que é o que nós vamos garantir para o ano que vem. Só no ano passado foi para dois milhões. Então, o que nós estamos reduzindo é o aumento. E não me consta que os desfiles dos anos anteriores tenham sido menos glamurosos, do que foi ano passado", concluiu.

Assim como Doria, Crivella busca parceiros no setor privado para ajudar a financiar a folia carioca. O corte no repasse público seria "uma maneira de incentivar o carnaval a buscar recursos".






Fonte: Por Will Soares, G1 SP, em São Paulo




Nenhum comentário

Aviso: Os comentários serão moderados...

Tecnologia do Blogger.