Grato por sua visita!

‘Deputado da mala’ é preso após perda de mandato



Foto: Reprodução/TV Globo
O ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures, alidado próximo do presidente Michel Temer, foi preso na manhã deste sábado (3). A informação foi divulgada pela mulher do ex-parlamentar e publicada pelo jornal Folha de São Paulo. Loures foi flagrado pela PF (Polícia Federal) recebendo uma mala com R$ 500 mil. A investigação faz parte da Operação Patmos, baseada na delação premiada da JBS.

Loures foi levado para a superintedência da Polícia Federal, em Brasília. O advogado do ex-deputado, Cezar Bitencourt, informou que o parlamentar foi preso em casa. O defensor se disse indignado com a prisão que, para ele, é uma estratégia para forçar uma delação.

O ministro Edson Fachin, do STF (Supremo Tribunal Federal), já tinha determinado o afastamento de Loures das atividades de deputado após o escândalo das delações da JBS.

Na quinta-feira (1), o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, havia pedido novamente ao STF a prisão preventiva do ex-deputado Rodrigo Rocha Loures.

O pedido foi feito após o ex-ministro da Justiça Osmar Serraglio voltar para o cargo de deputado federal. Com o retorno, Loures, que era suplente de Serraglio, perdeu o foro privilegiado.
No recurso, Janot afirma que a prisão de Loures é “imprescindível para a garantia da ordem pública e da instrução criminal”. O procurador justifica que há no inquérito aberto pelo Supremo escutas telefônicas e outras provas que demonstram que Loures atuou para obstruir as investigações da Operação Lava Jato.

A Procuradoria-Geral da República havia feito, no dia 18 de maio, um pedido de prisão preventiva de Rocha Loures quando ele era deputado federal.




Fonte: Da Redação com R7





Nenhum comentário

Aviso: Os comentários serão moderados...

Tecnologia do Blogger.