Coronel da PM critica PMCG em vez de apresentar propostas de inovação da segurança na cidade e do estado?


Na manhã de hoje (02), o Coronel da PM foi participar de entrevista em uma emissora de rádio em CG, mas em vez de mostrar apenas seu projeto de segurança para o Maior São João do Mundo, aproveitou o espaço para fazer criticas a administração da PMCG e atacou policiais que fizeram parte da Operação Manzuá, alegando que essa Operação foi extinta porque MP's 'comiam bola' (propina). Além disso, o nobre Coronel fez criticas sem nexo, alegando que a PMCG ou a empresa que administra o evento, de não ter colocado catraca apenas para contar quantas pessoas entram e sai do Parque do Povo, com se isso vital para a segurança da população forrozeira.

O Sr. Coronel deveria saber que, a Operação Manzuá foi extinta em 2011 no governo de Ricardo Coutinho, que a retirada da “Operação Manzuá” se deu por decisão administrativa do Governo do Estado, pois o governo alegava que o fim da presença sistemática da Polícia Militar nas BR´s paraibanas também veio ao encontro do entendimento da Justiça Federal, de que a fiscalização e patrulhamento das Rodovias Federais é prerrogativa da Polícia Rodoviária Federal nos termos do Art. 144 da Constituição Federal Brasileira, mas em nosso estado essa ação militar acabou não sendo necessária a intervenção da Justiça Federal.:Entretanto, muitos questionaram que na verdade, a Manzuá chegou ao fim por incompetência de governos que passaram, do atual e do Comando da PM que não teve nem apresentou projeto de modernização dessa Operação, com implantação de câmara virtual, interligadas 24 horas a net, fiscalizando a ação de supostos PM's corruptos, evitando o que se chama "Bola", pois se existia própria é porque faltava gerenciamento para descobrir, coibir e punir os malfeitores. Não acabar com que gerava resultados positivos e medo em meliantes.

Antes os bandidos de outros estados pensavam duas vezes em vir para PB, hoje os limites da PB estão abestos para qualquer criminoso vir "trabalhar" aqui, a provar é que, a onda de crime elevou-se após o fim dos "São Cosme e Damião" no centro de CG, Operações Bacurau e Manzuá.

Achei que na entrevista seria mostrado a parte técnica da operacionalidade de esquema em segurança pública, mas o prefeito Romero foi entrevistado logo após o representante da PM, ele criticou o discurso do Sr Coronel, que mais parecia com o discurso de candidato a governador, não de um técnico servidor público gerenciador de seguração, pago pela população, pois usou quase todo espaço para questionar a não implantação de catraca no Parque do Povo e apoiar o fim da Manzuá, em vez de falar da crise que passa a segurança pública em todo estado diante do baixo efetivo.

O fim da Manzuá: "tinha problemas, mas intimidava bandidos"

Em dezembro de 2011, o então Senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), que na época era oposição ao governador Ricardo Coutinho, afirmou através do seu twitter, que lamenta a desativação da Operação Manzuá, pelo atual governo. Segundo ele, a operação tinha problemas estruturais, "mas a ação também intimidava os bandidos, tinha a sua eficácia".

Vital lembrou que a Operação Manzuá foi implantada pelo Governo do Estado durante e gestão do ex-governador Tarcísio de Miranda Burity e que já apresentou resultados imediatos. "De cara, a Paraíba apresentou uma queda significativa nos índices de criminalidade, depois que a Manzuá passou a funcionar".

Porém, segundo Vital, com o passar dos anos a Operação Manzuá enfrentou problemas estruturais, mas, mesmo assim, mantinha a sua eficácia. "O fato de existir barreiras policiais nas entradas e saídas das principais cidades fazia com que os bandidos pensassem duas vezes antes de cometer um crime. Ou seja: a Manzua tinha, sim, a sua eficácia, mesmo com os problemas estruturais apresentados".

Hoje o Ministro do TCU, o ex-senador Vitalzinho pode até ter mudado o discurso pois o seu irmão e ele apoiaram a reeleição de Ricardo Coutinho no segundo turno de 2014, mas em 2011 ele estava correto quando afirmou que a Operação Manzuá não deveria ter sido desativada, mas vista com mais atenção pelo atual Governo, que foi reeleito graças ao seu apoio. "A saída para aquilo que tem problemas, mas que mesmo assim funciona, não é simplesmente desativar. Deveria, o governo, tentar reestruturar a Operação Manzuá, a partir de melhorias salariais e de estrutura de trabalho para os policiais".

Vamos refrisar, a Polícia Militar da Paraíba anunciou o fim da Operação Manzuá em todo Estado, criada há 25 anos pelo ex-governador Tarcísio de Miranda Burity, que foi extinta na segunda-feira, dia 12 de 09 de 2011. Na época, o então Comandante da PM no Estado, Coronel Euller Chaves, informou que em seu lugar, quem irá assumir o trabalho de vistoria nas estradas paraibanas é a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), com um efetivo de 200 policiais.



Blog do Gari Martins da Cachoeira 

Nenhum comentário

Aviso: Os comentários serão moderados...

Tecnologia do Blogger.