Boatos no Whatsapp: Ex-bandeirinha Fernanda Colombo não foi morta a tiros


Circulam no WhatsApp e em redes sociais fotos e vídeos da mais recente notícia falsa a viralizar: a ex-assistente de arbitragem, ou ex-bandeirinha, Fernanda Colombo foi morta a tiros pelo marido ciumento ou por razões ligadas ao futebol. As imagens mostram uma mulher loira atingida por tiros na cabeça, acompanhadas de legendas e áudios que disseminam a versão de que ela é Fernanda. Tudo mentira.

O vídeo e as fotos mostram, na verdade, o corpo de Sandra Rafaela Jefferson Bastos, de 29 anos, ex-assessora parlamentar da Assembleia Legislativa do Ceará assassinada na última sexta-feira em Fortaleza (CE). Ela chegava a uma academia de ginástica quando foi atingida por pelo menos quatro tiros, disparados por dois homens em uma moto. A Polícia Civil investiga o crime.

Aposentada precocemente dos gramados neste ano e focada em “outros projetos”, a ex-bandeirinha catarinense de 25 anos não foi morta. Ao Me engana que eu posto, a assessoria de imprensa de Fernanda Colombo enumera outras notícias falsas que a tiveram como alvo, como as que espalharam falsas fotos de biquíni vazadas e a invenção de que ela usava drogas e desapareceu, e garante que ela está “super bem”.

“As pessoas precisam entender que isso é crime, passar adiante falsas informações é crime, mais que isso, prejudicar alguém é crime moral. O que acontece com o ser humano que sem certeza divulga algo e não pensa que pode estar prejudicando alguém de alguma forma? Falei com a Fernanda ontem, ela está super bem, largou a arbitragem pois se aposentou, está com outros projetos”, diz nota da assessoria.

A ex-bandeirinha chegou ao auge da breve carreira em 2014, quando participou da arbitragem de algumas partidas da Série A do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil. Além da beleza que a levou a ser chamada de “musa da arbitragem” e do fato de ser uma mulher com a bandeira à mão, ofício ainda majoritariamente masculino, Fernanda Colombo ganhou os holofotes por alguns erros no gramado.

Irritado com o desempenho dela em um jogo entre São Paulo e CRB pela Copa do Brasil daquele ano, o técnico Muricy Ramalho, então comandante do tricolor paulista, disparou: “ela é muito bonita, aquelas coisas todas, mas tem que bandeirar melhor”.

Já o então diretor de futebol do Cruzeiro, Alexandre Mattos, hoje no Palmeiras, esbanjou machismo ao criticar um impedimento inexistente assinalado por Fernanda em um clássico contra o Atlético-MG. “Estão tentando promover ela porque ela é bonitinha e não é por ai. Ela tem que ser boa de serviço, profissional e competente. O erro dela foi muito, muito, muito anormal, coisa de quem está começando uma carreira. Se é bonitinha, que vá posar para a Playboy, não trabalhar com futebol”, zurrou Mattos.




Fonte: Veja.

Nenhum comentário

Aviso: Os comentários serão moderados...

Tecnologia do Blogger.