Grato por sua visita!

Uber passa a operar em Campina Grande: Tarifa cobrada não dá para fazer sequer a manutenção do veículo


O aplicativo Uber começou a operar nesta quinta-feira (11), às 14h, em Campina Grande, no Agreste da Paraíba. A informação foi confirmada pela assessoria do Uber. A cidade é a 54ª no Brasil onde o aplicativo que faz o transporte particular de pessoas vai funcionar, através da modalidade UberX.

Para solicitar um veículo, é necessário baixar o aplicativo para os sistemas iOS ou Android e criar uma conta. Em seguida, é só abrir o aplicativo e apontar no mapa ou escrever o endereço de onde você quer que o motorista te encontre.

O serviço promete preços até 40% mais acessíveis, mas pode enfrentar problemas para circular. O serviço oferecido pelo aplicativo em Campina Grande já tinha sido proibido por lei municipal, antes mesmo da chegada do Uber.

De acordo com a Uber, o serviço de transporte individual privado de passageiros tem respaldo na Constituição Federal e é previsto em lei federal (Política Nacional de Mobilidade Urbana - PNMU Lei Federal 12.587/2012).

Preços do Uber em Campina Grande

R$ 2,00 (preço base) + R$ 1,05 (p/ Km) + R$ 0,12 (p/ min)
Preço mínimo e taxa de cancelamento: R$ 6 | Custo fixo: R$ 0,75

Desconto de R$ 20

Segundo a empresa responsável pelo aplicativo, novos usuários que adicionarem o código promocional UBEREMCAMPINA ganharão um desconto de R$ 20 na primeira viagem. O código promocional é válido até o dia 31 de julho de 2017.

Lei municipal proíbe Uber

A lei municipal proíbe a atividade de aplicativos como o Uber e o CG Drive em Campina Grande, entretanto o superintendente da Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP) em Campina Grande, Félix Araújo Neto, destaca que a legalidade ou não do serviço só deve ser decidida pela Justiça. “A cidade tem essa lei, mas isso deve ir para o judiciário, que vai definir se é legal, através de liminar, como já ocorreu em outras cidades, ou não”, disse ele.

Em entrevista na manhã de hoje á Rádio Correio FM, taxistas de Campina Grande disseram que motoristas de Uber e "CG Drive" não terão condições de fazer manutenção nos veículos diante da migalha cobrada pelo serviço, visando apenas o empreguismo, para aumentar a renda, pois quem vai explorar esse serviço são pessoas que já tem trabalho, que usam a folga para tomar o serviço de quem vive na vida de taxista. Já o presidente da STTP, Félix Araujo Neto, disse que a PMDG vai perseguir e multar motoristas de Uber e "CG Drive" por transporte ilegal de passageiro.

Serviço ilegal e legalização

Se a Prefeitura de Campina Grande liberá o serviço de Uber e "CG Drive" para explorar o transporte público, terá que liberá também o serviço de transporte alternativos e mototáxi clandestinos em nossa cidade! 

A prefeitura não pode em nome da ilegalidade, permitir apenas a Uber e "CG Drive" explorar o transporte público, deixando os alternativos e mototáxi clandestino de lado. 

Se esse serviço de transporte de passageiro feito com a ajuda de aplicativos pode explorar o transporte de passageiro, da mesma forma os mototáxi clandestinos e alternativos também tem o mesmo direito, mesmo não existido esse direito, ois todos são ilegais.

Vi uma publicação no Facebook, onde um Sr. questionava a cobra feita por um taxista referente se comparando com a cobrança feita por um "uberista", com destino do centro da cidade até a Rodoviária Argemiro de Figueiredo, no Catolé: "Corrida da Maciel Pinheiro para o Terminal Rodoviário:TÁXI: 17,00 reais. UBER: 6,75", questionou.

Mas temos que saber que o "uberista" não paga imposto, como paga o taxista, concorrência desleal, é igual a venda de cigarro e maconha. Basra reduzir os imposto e legalize já! O erro não é a Uber, é a Tributação Brasileira.




Blog do Gari Martins da Cachoeira
Com informações do G1-PB


Nenhum comentário

Aviso: Os comentários serão moderados...

Tecnologia do Blogger.