PMCG poda o velho "Pé de Tambor" de Nova Brasilia e saudosistas lamentam!



Moradores da Zona Leste de Campina Grande, lamentam pela poda do velho "Pé de Tambor", que fica localizado exatamente no cruzamento das Ruas José Aranha com Gonçalves Dias, entre os Bairros, Monte Castelo com Nova Brasília.

Segundo moradores a arvore tem mais 150 anos (ou mais de 200 anos), serve como ponto de apoio de moto-táxi, lugar onde pessoas pagam para fazer o tradicional bate-papoal, também é usado por católico tazerem cerimonia religiosa.

Apos a 'podacão' internautas protestaram nas redes sociais. Saudosistas lembram belos momentos que passaram perante o Pé de Tambor, "Mataram o pé de Tambor de Nova Brasília", protesta o Sr. Mamai Santos, em seu perfil no Facebook. Porém, os saudosista devem saber que à prefeitura retirou os galhos mortos que estavam oferecendo grandes risco para o povo, mas uma pequena parte verde e viva ficou intacta, ja que a arvore ainda tem ramificação. Além dos galhos secos, a prefeitura faz a retirada de casa de cupim, agora a arvore vai florir com galhos novos.

O Pé de Tambor é uma referência no bairro, atrapalha o cruzamento, embora nunca tenha ouvido relatos de grande acidente nesse ponto. Moradores alegam que se realmente derrubarem toda arvore, só vai ficar a saudade, pois muitos  viveram toda sua infância nesta árvore.

Entretanto devemos frisar que a questão da poda é por prevenção. Por ser uma arvore centenária, a PMCG deve ter feito a poda para evitar acidente, como houve ha dias atrás na Praça Joana d'Arc, no bairro José Pinheiro, quando um galho seco de uma velha arvore caiu e matou uma criança.

Curiosidade 

Para os que não conhece, na rua José Aranha existe uma árvore centenária chamada "Pé de Tambor". Esta árvore possui 200 anos e é considerada a árvore mais antiga de Campina Grande.

Há relatos de que tentaram arrancar esta árvore do local, porém, um ambientalista conseguiu impedir e o "pé de tambor" acabou sendo tombado pelo Patrimônio Histórico. Esta árvore cresceu fazendo parte do cotidiano de várias pessoas, inclusive dos tropeiros que, eternizados pela música "Tropeiros da Borborema" de Luiz Gonzaga, chegaram a descansar em baixo do "Pé de Tambor" quando vinham do brejo em direção à Campina Grande, carregados com cachaça, rapadura e outros objetos. Esses tropeiros chegavam a pernoitar em baixo dessa árvore e quando amanhecia, eles seguiam para as feiras livres a fim de vender seus produtos.

O velho "Pé de Tambor" foi tombado por uma Lei Municipal de 1989, que deveria garantir a preservação e a manutenção da árvore, só que pessoas acabaram colocando pregos no tronco dela, fazendo com que seu desenvolvimento fosse comprometido e acabasse ocasionando a proliferação de fungos.

No pé da árvore há uma capela que, segundo relatos populares, foi construída depois que uma mulher fez uma promessa e colocou no tronco da árvore a imagem de Nossa Senhora da Conceição. Depois da imagem dessa santa, outras imagens de santos foram sendo colocadas no mesmo local por populares católicos, no que resultou na construção da pequena capela, onde todas as noites pessoas se reúnem em grupos para fazer suas orações.

Essa arvore é patrimônio histórico, diante disso, a comunidade deve pedir a PMCG que seja plantada outra arvore da mesma especie no local para manter viva a tradição do velho Pé de Tambor da Zona Leste.

Como já citei acima, o "Pé de Tambor" fica no cruzamento entre as ruas José Aranha e Gonçalves Dias, no Bairro de Nova Brasília. A expectativa de vida do "pé de tambor" é de cerca de 250 anos.









Blog do Gari Martins da Cachoeira 
Com informação Wikipedia




Nenhum comentário

Aviso: Os comentários serão moderados...

Tecnologia do Blogger.