Não estou em silêncio e tampouco ficarei, diz Eduardo Cunha


No mesmo dia da explosão da bomba JBS, quinta-feira, 18, o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB) divulgou um texto de próprio punho em que afirma jamais ter pedido ao presidente Michel Temer (PMDB) ‘qualquer coisa’.

Em dezoito linhas, redigidas em folha de papel almaço, o ex-deputado – preso desde outubro de 2016 na Operação Lava Jato – elenca cinco tópicos. Em um deles, ‘são falsas as afirmações divulgadas atribuídas a Joesley Batista de que estaria comprando meu silêncio’.

Confira a nota na íntegra:

"Com relação aos fatos divulgados referentes à suposta delação do empresário Joesley Batista, tenho a esclarecer o seguinte:

1) Repudio com veemência as informações divulgadas de que estaria recebendo qualquer benefício para me mantar em silêncio.

2) Estou exercendo o meu direito de defesa e não estou em silêncio e tampouco ficarei.

3) São falsas as informações divulgadas atribuídas a Joesley Batista de que estaria comprando o meu silêncio.

4) Jamais pedi qualquer coisa ao presidente Michel Temer e também jamais recebi dele qualquer pedido para me manter em silêncio.

5) Recentemente, após entrevista dele, o desmenti com contundência, mostrando que não estou alinhado em nenhuma versão de fatos que não sejam os verdadeiros.

Eduardo Cunha, 18/05/2017"
Não estou em silêncio e tampouco ficarei, diz Eduardo Cunha




Estadão.

Nenhum comentário

Aviso: Os comentários serão moderados...

Tecnologia do Blogger.