Crescimento da economia depende do fim da crise política, afirma Fecomércio



Com o mais recente capítulo na política brasileira, a economia que começava a reagir, mesmo que de forma lenta, foi abalada mais uma vez e a expectativa já não é a das melhores.

É o que afirma o presidente do Fecomércio da Paraíba, Marconi Medeiros.

Ele ressaltou que o primeiro trimestre de 2017 já apresentava queda sensível na inflação e na taxa de juros e se esta nova crise continuar, a situação pode piorar.

Para Marconi, a melhoria na economia nacional só será possível quando a crise política do Brasil for solucionada.

– Temos que acreditar na política, porque é a única saída para o Brasil. É preciso um entendimento político nacional para sairmos da crise econômica – ressaltou.

Em entrevista à Rádio Correio FM, o presidente do Fecomércio disse que essas dificuldades econômicas estão atrasando a votação das reformas.

Segundo ele, as principais e que devem ter maior urgência são as da Previdência e Trabalhista.

– Estas reformas são urgentes e principalmente a da Previdência, porque ela é feita em cima dos cálculos atuariais. Se o tempo de vida do brasileiro aumentou, alguém vai ter que sustentar essa previdência dele no futuro. A cada dia que passa a situação vai ficar pior. Sobre a Trabalhista é bom entendermos que ninguém quer tirar nenhum direito adquirido, queremos simplificar e atualizar nossa CLT, que já tem mais de 70 anos e não muda – disse.





Foto: Paraíbaonline

Nenhum comentário

Aviso: Os comentários serão moderados...

Tecnologia do Blogger.