Ricardo entrega "Parque Ecológico" em Bodocongó sem plantação de mudas de árvores e extensão de área verde?

Depois de vários anos de constrição a passos de tartaruga, o governador Ricardo Coutinho entregou, neste sábado (1º), a primeira etapa das obras do Parque Ecológico Bodocongó – Praça de Esportes e Cultura – à população de Campina Grande, com a total ausência de plantação de mudas de arvores ao redor e redor do velho Acude, e a falta de uma verdadeira área ecológica.

A solenidade estava prevista para as 16h, mas rolou até a noite e constou ainda da inauguração de uma Unidade de Polícia Solidária (UPS) que sera de vital importância para a segurança da comunidade, como dos frequenradores do parque. Durante todo dia, serão realizadas várias atividades no parque, nas áreas de saúde, educação, cultura, esporte, entre outras, a partir das 7h.

As obras do Parque Bodocongó, que contemplam a urbanização do entorno do açude localizado na Zona Oeste de Campina Grande, considerado um dos principais pontos turísticos da cidade, receberam investimentos de aproximadamente R$ 40 milhões, por meio de parceria do Governo do Estado com o Governo Federal, sendo que nesta primeira etapa foram investidos R$ 27,8 milhões realizando apenas 10%da obra.

Ativista sociais que lutam a mais de 10 anos pelo desassoreamento do Açude de Bodocongo criticam o governo por não ter iniciado à obra revitalização em torno do acude,  com o processo de tratamento e purificação das águas, transfonando em um parque aquático, desassoreando o velho açude.

Nas redes sociais, o debate rolou sobre o Governador da Paraíba ter inaugurado apenas 10% de obra do Parque Ecológico, e ainda com a ausência de extensão em área Verde e plantação de árvores já que é titulado de Parque Ecológico.

Isso se chama; má projeção e obra feita pela metade. Da mesma forma que fizeram na revitalização do contorno do Ginásio Amigão, gastaram milhões e inauguraram a obra pela metade, isto é, incompleta pois não respeitaram o projeto original?

Se um cidadão comum tem uma reforma para fazer em sua casa, paga o valor combinado ao pedreiro e servente, pra fazer um determinado muro em sua casa, só aceita o recebimento da obra pronta, não pela metade. E se o pedreiro passar do tempo determinado para entrega da obra, o proprietário tem todo direito de contrata outro pedreiro para terminar a obra e não paga nada ao que levou o trabalho no "banho-maria", porque não cumpriu o prazo determinando. Isso sempre acontece com obras privadas, mas obra feita com o dinheiro do povão, parece que pode ser feita aos "passos de tartaruga", e alem disso, as vezes é entregue incompleta, sem falar que passa anos fazendo uma obra que deveria durar pouco meses, e ainda foge do projeto original mas mantem a mesma previsão orçamentária, isto é, gasta o messo valor que se tivesse feito a obra completa, inaugurando um patrimônio público por metade, porque certamente, foi feito com o dinheiro do político e não do povo. Ainda tem gente que aplaude essa qualidade de administrador público que procede dessa forma.

Em comentário no Facebook, falando sobre inauguração e entrega de obra incompleta, Jonatas Franklin de Sousa disse: "Rapaz um bom exemplo de obra incompleta e que foi entregue completamente diferente do projeto foi o estadio Amigão, quero saber para onde foi o dinheiro pois o que foi feito ali não condiz com o orçamento, quando faz aplausos mesmo sabendo que este é obrigado e seja da sigla partidária que for, agora o cara é governador oito anos e manda e estes oito anos foram de esmolas para Campina, não tem uma obra da grandeza desta cidade e se eu estiver errado mostre uma", alegou Jonatas, criticando o governo Ricardo Coutinho que não fez a obra completa no Parque que chama de Ecológico, muito menos no Estádio O Amigão.







Blog do Gari Martins da Cachoeira 





Nenhum comentário

Aviso: Os comentários serão moderados...

Tecnologia do Blogger.