Manifestantes invadem e colocam fogo no Congresso do Paraguai



Manifestantes invadiram o edifício do Congresso do Paraguai, no centro histórico de Assunção, nesta sexta-feira após conseguirem passar por um cordão policial. O grupo protestava contra a decisão aprovada pelo Senado de permitir a reeleição presidencial.

Várias centenas de pessoas romperam a barreira policial que cercava o prédio do Congresso paraguaio e colocaram fogo nas portas de entrada. Os manifestantes também lançaram morteiros e pedras contra a polícia, que usou balas de borracha como forma de contenção.

Caminhões de bombeiros tentam entrar na Plaza de Armas, onde está o Congresso, mas a passagem foi dificultada pelos próprios protestantes. Vários policiais ficaram feridos no confronto.

Os protestos começaram depois que um grupo de 25 senadores aprovou um projeto para habilitar a reeleição presidencial em uma reunião convocada de surpresa. O encontro a portas fechadas contou a presença de governistas e aliados do governo. A decisão foi tomada sem a presença de diversos legisladores e do presidente do Senado, Roberto Acevedo.

Parlamentares e membros do Partido Liberal, o maior da oposição, acusaram a manobra de quebra institucional e de “golpe parlamentar”.

A atual Constituição paraguaia proíbe a reeleição presidencial. Após ser confirmada pela Câmara dos Deputados, a emenda ainda será submetida a um referendo nacional, no prazo de três meses, convocado pelo Tribunal Superior de Justiça Eleitoral.

O projeto beneficiará o ex-presidente Fernando Lugo, que poderá concorrer nas eleições de 2018, e o atual presidente do Paraguai, Horacio Cartes. Os senadores que aprovaram a medida eram membros do partido de Lugo, o Frente Guasú, e do Partido Colorado, de Cartes.




veja

Nenhum comentário

Aviso: Os comentários serão moderados...

Tecnologia do Blogger.