Jovem desaparece no Acre deixando 14 livros escritos e criptografados



O jovem Bruno Borges, de 22 anos, desapareceu na semana passada após um almoço de família em Rio Branco, no Acre. Preocupados, os pais dele informaram as autoridades locais, que começaram a investigar o caso. O que torna o sumiço de Bruno peculiar são alguns fatos que parecem ter saído de um filme de extra-terrestres e deixaram toda a internet intrigada com o caso.

Foi assim que Bruno deixou seu quarto: paredes cobertas com escritos criptografados colocados de forma simétrica e cuidadosa. Uma imagem do filósofo Giordano Bruno (com valor estimado entre R$7 mil e R$20 mil) compunha o cenário, além de 14 livros completos, escritos e criptografados por ele. Não foram encontrados móveis no quarto. As escrituras são permeadas por símbolos que envolvem ocultismo, a árvore da vida, Reiki, símbolos de proteção e alquimia. A família relatou que o dinheiro para a compra da estátua foi doado por um primo, que é médico.

O curioso é que o filósofo e teólogo Giordano, representado na estátua, foi queimado na fogueira no ano de 1600, se recusando a abrir mão de suas teorias sobre a infinitude do universo e a característica de transformação constante.

Além do nome semelhante ao do filósofo Giordano Bruno, algumas pessoas notaram uma semelhança física.

Em entrevista ao G1, os pais de Bruno disseram que ele é um jovem de inteligência acima da média, já leu mais de 500 livros e tem gostos peculiares. A irmã conta que Bruno chegou a deixar uma chave que relaciona letras aos símbolos e, com base nisso, os irmãos conseguiram traduzir algumas coisas, como o título de um dos livros, “A teoria da absorção do conhecimento“.



































Redação/ Estado de Minas

Nenhum comentário

Aviso: Os comentários serão moderados...

Tecnologia do Blogger.