Compartilhar ai vai!

Intolerância Religiosa é crime, porém, a liberdade de expressão é um Direito



A intolerância religiosa é um conjunto de ideologias e atitudes ofensivas a diferentes crenças e religiões. Em casos extremos esse tipo de intolerância torna-se uma perseguição. Sendo definida como um crime de ódio que fere a liberdade e a dignidade humana, a perseguição religiosa é de extrema gravidade e costuma ser caracterizada pela ofensa, discriminação e até mesmo atos que atentam à vida de um determinado grupo que tem em comum certas crenças.

As liberdades de expressão e de culto são asseguradas pela Declaração Universal dos Direitos Humanos e pela Constituição Federal. A religião e a crença de um ser humano não devem constituir barreiras a fraternais e melhores relações humanas. Todos devem ser respeitados e tratados de maneira igual perante a lei, independente da orientação religiosa.

O Brasil é um país de Estado Laico, isso significa que não há uma religião oficial brasileira e que o Estado se mantém neutro e imparcial às diferentes religiões. Desta forma, há uma separação entre Estado e Igreja; o que, teoricamente, assegura uma governabilidade imune à influência de dogmas religiosos. Além de separar governo de religião, a Constituição Federal também garante o tratamento igualitário a todos os seres humanos, quaisquer que sejam suas crenças. Dessa maneira, a liberdade religiosa está protegida e não deve, de forma alguma, ser desrespeitada.

É importante salientar que a crítica religiosa não é igual à intolerância religiosa. Os direitos de criticar dogmas e encaminhamentos de uma religião são assegurados pelas liberdades de opinião e expressão. Todavia, isso deve ser feito de forma que não haja desrespeito e ódio ao grupo religioso a que é direcionada a crítica. Como há muita influência religiosa na vida político-social brasileira, as críticas às religiões são comuns. Essas críticas são essenciais ao exercício de debate democrático e devem ser respeitadas em seus devidos termos. Com informações do portal Guia  de Direito Ponto Org.

Opinião: 

Tentar calar os ateus e agnósticos com a falsa intolerância religiosa e querer acabar a liberdade de expressão do pensamento, sendo vedado o anonimato, conforme reza a lei. Da mesma forma que religiosos tem o direito de expressar sua crença em uma vaca, sol, lua, terra como deuses, os ateus tem o direito em dizer que tudo isso não passa de ilusão que segue a humanidade desde os tempos da caverna. Mas vejo que querem apenas um modelo de sociedade, a que seja religiosa, ateus e agnóstico não tem o direito de manifestar os seus pensamentos contrariando o que prega todas as religiões?

Diante disso, vejo que temos que todos os dias fazer a seguinte pergunta: O que é intolerância e liberdade de expressão do pensamento de religiosos e dos ateus que também são cidadãos brasileiro?

Ora, deixa de onda,ninguém pode questionar os seres imaginários, doutrinas e dogmas das religiões que são visto como intolerantes por gente tola. Intolerância é usar o dinheiro pública para favorecer religiões e lideres religiosos que fazem parte das religiões dominantes faltando com respeito com as outras. Intolerância é ver um culto gospel, missa do padre e não ver um batuque na TV.


Nenhum comentário

Aviso: Os comentários serão moderados...

Tecnologia do Blogger.