Pena de Morte e 'Direito dos Manos': Ladrões invadem casa e atiram em aposentada de 93 anos



Foto ilustrativa da internet
Uma idosa de 93 anos de idade encontra-se internada no Hospital de Trauma, em Campina Grande vítima de tentativa de homicídio, pois recebeu um disparo de arma de fogo no braço. O crime ocorreu por volta das 18h30, na noite desta quarta-feira (29/03), quando ela estava em casa, no"Sítio Areial”, em Areial, na região de Campina, quando três ladrões encapuzados invadiram o local com intuído de roubar.

Por não encontrar nada para roubar da residência, um deles chutou e efetuou o tiro atingindo a idosa  Josefa da Conceição. Sem falar que ele ainda apontou uma arma na cabeça de uma menina que estava na casa.

A polícia soube do caso através do genro dela, mas mesmo se os elementos pegos em flagrante, seria detidos e logo depois liberados se pagasse fiança.

Um cara que invade uma casa armado, agride e as vezes mata, como nesse caso, atira em uma vitima idosa que não oferece reação, merece o quê? Ser preso para ficar no hotel do governo comendo de graça com o dinheiro da população, ou ter as mãe amputadas para nunca mais atirá em ninguém?

Já existe pena de morte no Brasil

Muita gente são contra a implantação de Pena de Morte no Brasil, a Pena de Morte já existe, só que em vez de ser pratica pelo Estado contra os bandidos que comente crimes hediondos, que tem coragem de atiá em uma idosa, quem pratica a Pena de Morte são justamente os bandidos quando assaltam e matam o cidadão de bem, poque sabem que em nossa país opera a impunidade e mole-a para bandidos que a unica pena que podem receber é uma prisão de 30 anos podendo ser reduzida se o mesmo for réu primário.

Mas voltando ao assunto da senhora que sofreu um tiro de elementos, se no momento do assalto agentes das policiais chegasse no local e matasse todos os elementos garanto que no mesmo dia iria aparecer representantes dos "Direitos dos Manos querendo acompanhar o caso visando a punição dos policiais, mas como os elementos que geraram o terror e atiraram em uma idosa, não aparece ninguém dos Direitos Humanos para acompanhar a família e ela com a presença de psicólogos.

Um cara que tem coragem de apontar uma arma na cabeça de uma criança e atirá em uma idosa só merece como punição a Pena de Morte, mas isso é coisa de país de 1º Mundo. Porque no Brasil tem monte de gente defendendo bandidos e são contra a Pena de Morte porque alegam que só os pobres seriam punidos. Em especial a galera dos Direitos Humanos que são contra até da exposição da imagem de uma elemento presos em casos de crime. “Em todos os lugares onde a pena de morte é aplicada, inclusive em democracias como os EUA e a Indonésia, ela é usada de maneira desproporcional contra minorias étnicas e religiosas, pobres e grupos marginalizados, com poucos recursos econômicos e sem boas conexões políticas”, afirma o cientista político Mauricio Santoro, que foi assessor de direitos humanos da Anistia Internacional Brasil – organização que considera a prática um “assassinato cometido a sangue frio pelo Estado”. Uma cultura de brutalidade e violência acaba instaurada pelo governo, que toma para si o direito de eliminar seus próprios cidadãos, mas ao meu ver, bandido não é cidadão, é fora da lei e 'antissocial, criminosos que não se adaptam as normas e leis que os cidadão tem que obedecer, não tendo sequer o direito em ter a posse ou porte de arma para se defender de ações de bandidos.

A pena capital é tão antiga quanto o próprio ser humano, tendo sido utilizada de forma socialmente legitimada e legalmente apoiada ou mesmo de forma criminosa, como é caso das execuções realizadas por grupos criminosos. Do Império Romano, com as mortes por crucificação, afogamento, linchamento e empalação, até os corredores da morte dos anos modernos, que executam por injeções letais, enforcamento ou por cadeira elétrica, as penas capitais já foram usadas por um gigantesco número de nações. Hoje, entretanto, ela é adotada em poucos países.

Os crimes passíveis de serem julgados como dignos de pena de morte são variados e mudam de acordo com o período histórico, o contexto sociocultural da nação e sua Constituição legal. O argumento que comumente fundamenta a pena de morte está associado às ideias de punição por parte daqueles que acreditam que um crime deve ser punido na mesma proporção de sua gravidade. Logo, o assassinato sem sr em legitima defesa deveria ser punido com a morte, pois manteria o controle da comunidade carcerária mantendo os presídios quase que vazios.

A população é vitimas de 'Pena de Morte' implantada por bandidos e ainda querem ressocializar marginais, não falo dos que cometem crimes leves, que em muitos casos tem chances de recuperação, mas aqueles que são presos pro crimes horrendos, e quando saim da cadeia volta a praticar crimes piores dos que levaram os mesmo a prisão. Não sei porque se pensa tanto em ressocializar criminosos em vez de puni-los de verdade. E as vítimas, quem as trará de volta?



Blog do Gari Martins da Cachoeira 
Com informação do Blog do Renato Diniz




Nenhum comentário

Aviso: Os comentários serão moderados...

Tecnologia do Blogger.