Compartilhar ai vai!

Parece mentira: Adiado julgamento do habeas corpus do acusado de matar agente de trânsito em blitz, em João Pessoa

A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) adiou, nesta quinta-feira (2), o julgamento do habeas corpus de Rodolpho Gonçalves Carlos da Silva, acusado de atropelar e matar o agente de trânsito Diogo Nascimento enquanto ele trabalhava em uma blitz da Lei Seca, no dia 21 de janeiro, no bairro do Bessa, Zona Leste de João Pessoa.

Em nota, a assessoria da Câmara Criminal afirmou que o adiamento foi solicitado pelo relator do processo, o juiz Aluízio Bezerra.  O motivo não foi informado. O julgamento está previsto para acontecer na terça-feira (7).

O caso

Diogo Nascimento foi atropelado na madrugada do dia 21 de janeiro quando trabalhava em uma operação da Lei Seca. O suspeito de atropelá-lo, Rodolpho Gonçalves Carlos da Silva, teria desobedecido ordem de parada e avançado um veículo Porsche sobre o agente. A vítima chegou a ser socorrida para o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, mas morreu no dia seguinte.

A Justiça pediu que Rodolpho Carlos da Silva fosse preso, mas o desembargador Joás de Brito concedeu habeas corpus na madrugada do dia 22 de janeiro, antes mesmo do suspeito ser detido.

Em averiguações, o carro de Rodolpho Carlos foi apreendido. Durante a semana que se sucedeu ao atropelamento, a Polícia Civil e o Ministério Público da Paraíba formularam novos pedidos de prisão de Rodolpho Carlos.

A defesa do acusado alega que ele está colaborando com as investigações, entregou Carteira de Habilitação e o passaporte e que não há impunidade porque todos os requisitos legais de ampla defesa e direito ao contraditório vêm sendo cumpridos.


Portal Correio



Nenhum comentário

Aviso: Os comentários serão moderados...

Tecnologia do Blogger.