Coreia do Norte dispara quatro mísseis balísticos em direção à costa do Japão



A Coreia do Norte disparou quatro mísseis balísticos no mar em direção à costa noroeste do Japão nesta segunda-feira, 6, provocando protestos da Coreia do Sul e do Japão, dias após o regime norte-coreano ter prometido retaliar os exercícios militares conjuntos realizados por americanos e sul-coreanos.

As Forças Armadas da Coreia do Sul disseram que os mísseis provavelmente não eram balísticos intercontinentais (ICBM), que podem atingir os EUA. Eles voaram em média 1 mil quilômetros e atingiram uma altura de 260 quilômetros.

Alguns mísseis caíram na água a apenas 300 quilômetros da costa noroeste do Japão, disse o ministro da Defesa japonês, Tomomi Inada, em Tóquio.

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, disse que "protestos firmes" foram apresentados à Coreia do Norte, que tem arsenal nuclear e realiza com frequência testes nucleares e de mísseis, desafiando sanções da ONU.

O presidente interino da Coreia do Sul, Hwang Kyo-ahn, condenou os lançamentos e disse que eles representam uma provocação direta à comunidade internacional. Seul afirmou ainda que vai agir para implantar rapidamente um sistema antimísseis dos EUA, apesar da forte objeção da China.

Ações

Ainda nesta segunda-feira, o responsável do Escritório de Segurança Nacional (NSO) de Seul, Kim Kwan-jin, conversou por telefone com o conselheiro nacional de segurança dos EUA, Herbert R. McMaster, e ambos decidiram aumentar a pressão e as sanções sobre Pyongyang, segundo porta-vozes do governo sul-coreano citados pela agência de notícias Yonhap.

Por sua parte, o ministro das Relações Exteriores sul-coreano, Yun Byung-se, e seu homólogo japonês, Fumio Kishida, também concordaram, em conversa telefônica, em reforçar a cooperação entre Seul e Tóquio para frear o que consideram provocações do regime de Kim Jong-un.




Estadao - REUTERS e EFE





Nenhum comentário

Aviso: Os comentários serão moderados...

Tecnologia do Blogger.